Poeta Raimundo Nonato

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Discurso de político matuto

Discurso de político matuto
Poeta Raimundo Nonato da silva

Meu zamigo eleitor
Eu sou fulano de tá
Me canidatei agora
Quero se parlamentar
Ói aqui o meu retrato
Bote eu como canidato
Na cambra municipá

Eu estou aqui pidino
Pra vocês vortar com eu
Sei que sou anafabeto
Como otos que não aprendeu
Como anafabeto eu noto
Que posso errar o meu vorto
Mais quero contar com seu

Isso já aconteceu
In ota eleição passada
Quem foi vortar com si mermo
Errou e só deu mancada
Pra não acontecer com eu
Tô pidino o vorto seu
Me ajude camarada

Se eu ganhar você ganha
Vorte comigo e descobre
Queu vô ser pai da pobreza
Mais mió do que os nobre
Mintire desse sufoco
Me ajude inrricar um poco
Que eu cansei de ser pobe

Tô contano com seu vorto
Meu zamigo e meu zirmão
Um pobe vorta é com oto
Veja bem preste atenão
Que eu suo o menos rim
Se vocês vortar in mim
Vou ser o menos ladrão

Como eu não tenho lição
Como otos que são letrados
Seu robar eu robo poco
Tavez robe mal robado
Pru que não sei robar bem
Como os puliticos que tem
Diploma e certificado



Vorte em mim só essa veis
Se eu errar vocês perdoi
Mermo seu vender vocês
Como quem se vende boi
Para o dotor deputado
Qui atrais de ser bem vortado
Vei pidir o meu apoi

Você e sua muié
O seu fie e sua fia
Vorte em mim miore a sorte
Minha e de minha famia
Vamo lá povão danado
Ajude um pobe coitado
Deixar de ser bóia-fria

Os oto tem cara lisa
Mais lisa do que garrafa
O prefeito roba o povo
E os sinvegonhe abafa
Eu digo com fé em Deus
Se vocês vortar com eu
Eu vou acabar a mafa

Pegue esse par de sandaia
Tome um saco de cimento
Que importa é eu ganhar
E agora é o momento
Infrento briga no murro
Quem vortar nos oto é borro
Se não quiser ser jumento

Seu ganhar do fruta doce
Não vô dar limão azedo
Reclamo os otos corrutos
Eu sou um home sem medo
Não faço o que otos fês
Eles botaro em vocês
Como o cão em meste afredo

Se eu errei no discurso
Descuipe o palavriado
Que anafabeto no fala
Bem como quem é foimado
Me perdoe se eu errei
Eu nem sei o que falei
Meu povo muito obrigado

Nenhum comentário:

Postar um comentário