Poeta Raimundo Nonato

domingo, 18 de abril de 2010

Poesia sete de setembro

Poesia sete de setembro
Autor poeta
Raimundo nonato da silva

Sete de setembro dia memorável
Dom Pedro segundo gritou alto e forte
Na margem do rio lá do Ipiranga
De uma vez por todas a independência ou morte
E naquele dia o nosso Brasil
Mudara pra sempre de vida e de sorte

Daquele regime que foi português
O nosso Brasil ficou independente
Se Brasil é pátria somos filhos dela
Seu povo sofrido também é valente
Eu vivo na paz mais morro na guerra
Pelo o meu Brasil e a minha gente

Dia que o exercito e escolas desfilam
E a banda treze de maio também
Hasteia a bandeira verde e amarela
O hino nacional todos canta bem
Sete de setembro viva meu Brasil
Você e seu povo estão de parabéns

Dizem que o Brasil é independente
Só estar faltando ter autoridade
Se livrar das drogas de armas e bandidos
Políticos corruptos que fazem maldade
Se um dia trocar-mos os maus pelos bons
Talvez nos tenhamos paz e liberdade

Se o ofendido também perdoasse
Quem lhe ofendeu pedindo perdão
Se ao invés da arma que depara e mata
Nós descemos um abraço e apertasse a mão
E dissesse assim eu sou brasileiro
E você também eu sou seu irmão

Eu sou brasileiro amo a minha pátria
Se o Brasil é corpo também sou um membro
Não era nascido, mas recordo da data.
Eu li a historia aprendi e lembro
Não posso esquecer do dia festivo
A data mais linda sete de setembro

Nenhum comentário:

Postar um comentário